24°C 25°C
Salvador, BA
Publicidade

Produção de veículos cai 19,4% entre março e abril com fábricas paradas e queda na demanda

GM, Hyundai, Mercedes-Benz, Scania, Stellantis e Volkswagen estão entre as empresas que tiveram interrupções. O principal motivo é a queda na demanda.

09/05/2023 às 09h26
Por: Dna de Sucesso Fonte: BN
Compartilhe:
Produção de veículos cai 19,4% entre março e abril com fábricas paradas e queda na demanda

O mês de abril terminou com queda de 19,4% em relação a março na produção de veículos leves e pesados. Segundo a Anfavea (associação das montadoras), foram fabricadas 178,9 mil unidades no último mês. O resultado reflete as nove paralisações nas linhas de montagem.

GM, Hyundai, Mercedes-Benz, Scania, Stellantis e Volkswagen estão entre as empresas que tiveram interrupções. O principal motivo é a queda na demanda.

O problema tem ocorrido com frequência desde o início de 2023. Ao longo do primeiro trimestre, a Anfavea registrou oito paralisações.

"É um ajuste da produção à demanda de mercado, quando se vê uma queda no mercado interno e nas exportações", disse Marcio de Lima Leite, presidente da Anfavea.

A queda no ritmo das vendas e a ociosidade das fábricas relacionadas ao setor automotivo têm estimulado as discussões pela produção de carros populares, cujos preços são estimados entre R$ 50 mil e R$ 60 mil.

As vendas de veículos leves e pesados caíram 19,2% em abril na comparação com março, segundo a Fenabrave (associação dos distribuidores).

Foram emplacadas 160,7 mil unidades no último mês. As locadoras foram os principais clientes: as empresas do setor compraram 47 mil veículos.

Além do desaquecimento do mercado, houve o impacto dos feriados: o último mês teve cinco dias úteis a menos que o anterior.

No acumulado do ano, há 632,3 mil unidades licenciadas, o que representa uma alta de 14,4% sobre o primeiro quadrimestre de 2022. Entretanto, as vendas nesse período do ano passado foram ruins, devido à falta de peças.

O mesmo ocorre com a produção. No fim de março, havia alta acumulada de 8% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado. O crescimento agora é de 4,8%, com tendência de piora.

"Estamos chegando praticamente nos mesmos patamares do que foi o mercado no momento mais difícil da crise de semicondutores", afirmou o presidente da Anfavea.

As quedas nas vendas na Argentina, no Chile, no México e na Colômbia prejudicaram as exportações, que terminaram abril com uma queda de 23,9% em relação a março. Segundo a associação das montadoras, 34 mil unidades foram enviadas ao exterior no último mês.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Salvador, BA
26°
Tempo limpo

Mín. 24° Máx. 25°

27° Sensação
7.61km/h Vento
63% Umidade
100% (4.08mm) Chance de chuva
05h56 Nascer do sol
05h23 Pôr do sol
Qui 25° 23°
Sex 25° 24°
Sáb 25° 24°
Dom 24° 22°
Seg 25° 23°
Atualizado às 09h51
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,46 +0,59%
Euro
R$ 5,97 +0,88%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,34%
Bitcoin
R$ 376,827,05 +0,53%
Ibovespa
129,445,31 pts 0.26%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias